• Entrar
  • Nenhum produto no carrinho.

As Eurékas da TCC / Parte 2

Autor: Dr Thiago Rivero


A primera Euréka

O MODELO A-B-C, DE ALBERT ELLIS O eixo principal da TREC é obter mudança nos padrões de pensamento dos sujeitos, na forma da interpretação dos acontecimentos de vida e nas crenças sobre si mesmo, sobre os outros e sobre o mundo. Porque o que nos perturba não são os acontecimentos e sim o que pensamos sobre eles (nossa avaliação deles). O modelo A-B-C é abordado da seguinte forma: A (Acontecimento) – B (Crenças – Beliefs) – C (Consequência). Segundo esse modelo, os acontecimentos (A) passam pelo sistema de crenças (B) do sujeito antes de despertarem as consequências (C) emocionais ou de conduta. Ou seja, antes de reagirmos avaliamos o significado que estes estímulos imprimem em nossas mentes. Se a interpretação é a chave para o desencadeamento das reações, então mudando as interpretações, mudamos as reações.

MEDIAÇÃO COGNITIVA DE LÁZAROS Richard Lázarus, em 1991, apresenta sua teoria sobre mediação cognitiva, tal mediação é considerada um processo transacional entre a pessoa e o ambiente, com ênfase no processo e também nos traços de personalidade. Aborda o conceito de que entre o acontecimento (estímulo) e a consequência (resposta) está a nossa avaliação.

Personalidade (objetivos) + Crenças, normas, auto eficiência, etc. Avaliação da Reação Situação (acontecimentos, sensações, etc.) Primária: Relevância (ou não) com objetivos; Congruência (ou não) com objetivos) e Implicação do EU. Secundária: Culpa ou Mérito (atribuição); Capacidade de Afrontamento; Expectativas do Futuro.

 

A segunda Euréka

PENSAMENTOS IRRACIONAIS COMO FUNDAMENTO DO SOFRIMENTO As demandas, nos textos de Albert Ellis, são um conjunto de afirmações das quais estamos absolutamente seguros e convencidos, sem ter nenhum fundamento lógico, nem nenhuma comprovação empírica que os respalde. Ellis as listou, considerando que eram muito frequentes, quase sempre se podiam encontrar nos pacientes, e eram as causas fundamentais de seus transtornos. As três demandas básicas:

  1. Demandas sobre si mesmo;
  2. Demandas sobre os outros;
  3. Demandas sobre o mundo ou a vida

 

A partir destas reflexões surgem as crenças irracionais, ou seja, a ideia de que existe uma extrema necessidade para todos os seres humanos adultos de serem amados ou aprovados por qualquer outra pessoa significativa em sua comunidade. Como, por exemplo:

  • A ideia de que existe uma extrema necessidade para todos os seres humanos adultos de serem amados ou aprovados por qualquer outra pessoa significativa em sua comunidade;
  • A ideia de ser inteiramente competente, adequado e realizador em todos os aspectos possíveis, para se considerar alguém de valor;
  • A ideia de que é terrível e catastrófico quando as coisas não são do jeito que gostaríamos que fossem;
  • A ideia de que a história passada de alguém é determinante definitivo do seu comportamento presente e, se algo afetou uma vez fortemente a sua vida, isso continuará tendo indefinidamente um efeito similar;
  • A ideia de que existe uma solução certa, precisa e perfeita para os problemas humanos e de que é catastrófico se essa solução perfeita não é encontrada.

B’S IRRACIONAIS (ILÓGICOS)

  • Regras/Normas: expressam leis, normas, qualificam ações. “Não devemos roubar”, “Não devemos mentir”, “Devemos obedecer aos pais”.
  • Condições/Requisitos: expressam um requisito para algo. “Se não quer sentir sono, deve dormir mais”, “Para se curar, deve tomar o remédio”.
  • Suposição/Inferências: “Minha tia me odeia”, “Não conseguirei passar no concurso”, “Não me ligou porque não me ama”.
  • Suposições Condicionais: “Se me conhecerem irão rir de mim”, “Se não estou alerta podem me atacar”, “Se não faço o que ela deseja, não me amará mais”.
  • Trementizações e Não-Suportites: as vezes se expressam e as vezes estão implícitas (pode-se deduzir). Trementizações: “Seria horrível me enganar”, “Será horrível se me expulsarem”; Não-Suportites: “Não posso suportar ficar sozinho”.
  • Imagens/Recordações: imagens do passado me invadem e me perturbam. Pode ser que o paciente se veja “muito pequeno, como um anão frente ao professor gigante”, ou mostra cenas futuras temidas, fracassadas e coisas indesejáveis quanto a este futuro. Algumas opções de estratégias terapêuticas frente à esses conteúdos são a modificação das suposições, normas, demandas, atitudes, imagens e esquemas a partir da utilização de uma abordagem cognitivo-comportamental-emotivo, realizando discussões, experimentos e imaginação/ psicodrama para tal.

 

A terceira Euréka

TRÊS INSIGHTS NECESSÁRIOS PARA A MUDANÇA Durante o processo terapêutico, a partir das interferências terapêuticas, tem-se como objetivo alcançar os três insights:

  • Eu me perturbo a mim mesmo (não são “os outros” ou “as circunstâncias”);
  • Se aprendi de uma forma posso aprender de outra (a mudança é possível);
  • A mudança requer meu esforço (requer trabalho, constância e, as vezes, sofrimento).

 

Continue lendo
Como lidar com as Distorções cognitivas / Parte 3

 

0 responses on "As Eurékas da TCC / Parte 2"

Leave a Message

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Template Design © VibeThemes. All rights reserved.
X